Anterior


NOTA - Feijoada da AOFMS é adiada para do dia 08 de dezembro

17/11/2017

Anterior

Próxima


Capitão da Gendarmeria Nacional da França visita a PMMS

25/11/2017

Próxima
25/11/2017
Após vaias e protestos deputados cancelam votação da reforma maligna da previdência
Por: AOFMS

A Associação dos Oficiais Militares Estaduais de MS (AOFMS), juntamente com as entidades representativas da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros Militar e do Fórum dos Servidores, organizaram na quinta-feira (23), um protesto que resultou com o cancelamento da votação da Reforma da Previdência enviada pelo Governo do Estado.

 

Com plenário da Assembleia Legislativa de MS lotado de centenas de servidores civis e militares estaduais, os deputados se viram obrigados a encerrar a sessão e adiar a votação da reforma perniciosa que o Governador Reinaldo Azambuja tenta empurrar de “goela abaixo” nos servidores estaduais.

 

 

 

Durante a semana, o presidente da AOFMS, coronel Alírio Villasanti, participou das discussões com o governo, com os deputados e com o Fórum dos Servidores, sempre argumentando que os servidores estaduais, em especial os militares estaduais “não podem sofrer mais danos, pois o rol de direitos trabalhistas já é prejudicado, deficiente, com a ausência de inúmeros bônus conferidos aos trabalhadores civis, além, é claro, que os policiais e bombeiros militares colocam permanentemente suas vidas em risco durante o serviço e no horário de folga”.

 

 

 

O coronel Alírio Villasanti assegura que as entidades classistas da segurança pública estão unidas e vão continuar lutando contra atos infelizes do Governo Estadual e qualquer outra prática que queira trazer danos aos policiais e bombeiros militares. “Vamos continuar combatendo sempre em defesa dos direitos dos heróis fardados da sociedade. Na próxima terça-feira (28.11), estaremos aguerridos na Assembleia e contamos com o apoio de vocês, compareçam”, convoca o presidente da AOFMS.

 

ENTENDA A PROPOSTA MALIGNA

 

Sob a alegação de reduzir o déficit da Previdência em Mato Grosso do Sul, o Governo do Estado pretende implantar uma Reforma Previdenciária que, se aprovada pela Assembleia Legislativa (ALMS), impactará negativa e diretamente na vida dos mais de 70 mil servidores públicos estaduais, entre ativos, inativos e pensionistas.

 


O projeto do governo estadual enviado para apreciação dos deputados estaduais inclui o aumento da alíquota de contribuição de todos os segurados de 11% para 14% e do patronal de 22% para 28%, a criação da Previdência Complementar ao RPPS, revisão dos planos financeiro e previdenciário e a sistematização (desfazimento da segregação das massas e reunificação do RPPS em um plano único).

 

 

Os servidores estaduais querem a retirada imediata do projeto da Assembleia e um amplo debate sobre o assunto, pois não teve nenhuma discussão com as categorias. Ainda pedem, em caráter de urgência, uma auditoria independente, pois o governo divulga um déficit da previdência no Estado de R$ 1,2 bilhão, mas não sabem e não querem mostrar como essa conta é feita.

 









Deixe seu comentário






Endereço

Rua Wagner Jorge Borttoto Garcia, Nº 2250, Jardim Veraneio
Campo Grande - MS - 79036-050
Tel: (67) 3326-4096/(67) 9 9297-9233 clubedosoficiais@uol.com.br

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.